contato@faculdadedinamica.com.br
31 3817-2010 | 3817-4441
c7614a694613aaff33e14d43531cd982.jpg
1bb80b6a198bca2568965fc3290893dd.jpg
 
Problemas Causados Pelo Uso Excessivo de Celulares e Smartphones Representam Grande Risco à Saúde
Publicado em Fisioterapia
05
Mai

Problemas Causados Pelo Uso Excessivo de Celulares e Smartphones Representam Grande Risco à Saúde

O número de celulares e smartphones no Brasil chegou ao número astronômico de 76,1 milhões de aparelhos no 3º trimestre de 2015 (segundo a Nielsen Ibope). O celular tornou-se um companheiro inseparável de jovens, crianças, adultos e idosos, é para muitos um bem essencial no dia a dia.

Os atendimentos ligados a problemas na coluna cervical aumentou em até 40%, sendo que a maioria dos casos envolve pacientes jovens.

Utilizando-o como ferramenta de trabalho ou simplesmente para a diversão.

O que muitas pessoas não sabem é que o uso excessivo deles pode causar graves danos ao corpo humano.

O manuseio dos smartphones é realizado na maioria das vezes com o pescoço em posição de flexão acentuada, por tempo prolongado essa postura promoverá adaptações importantes que poderão agravar a saúde e desenvolver sérios problemas, inclusive degeneração precoce da coluna cervical.

Os principais sintomas são dores localizadas nos ombros, pescoço e podendo ainda irradiar para os membros superiores.

A fisioterapiaé fundamental para prevenir as disfunções e orientar os pacientes. Além disso, é uma forma de tratamento para aqueles que já desenvolveram as disfunções relacionadas ao uso do celular.

Fique atento na sua postura ao utilizar seu smartphone, procure manter sempre a cabeça e pescoço retos, evitando abaixar a cabeça quando for olhar/digitar no celular.

Dica Dinâmica - evite utilizar o aparelho quando estiver na rua, corrija sempre que possível a postura ao utilizar o aparelho e não exagere na dose. O bom da vida é aproveitar todos os momentos com saúde e bem-estar!

(13 votos)

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Mais lidas